Porto Bello

Portal do Cliente

» Dicas de manutenção
» Pisos 
» Limpeza e conservação das esquadrias e revestimentos
» Cuidados especiais
» Principais tipos de portas e janelas
» Alvenarias

 

Dicas de Manutenção

Vidros

• Para realização da limpeza, deve-se utilizar apenas pano umedecido com álcool ou produtos destinados a este fim.

• Deve-se ter cuidado, no momento da limpeza para não danificar as esquadrias de alumínio.

• Os vidros do telhado zenital devem ser limpos de preferência uma vez a cada mês. Este serviço deve, obrigatoriamente, ser executado por profissionais especializados para evitar danos nos vidros (riscos, quebras, etc.) e nas suas respectivas vedações (descolamentos).

Portas, batentes e ferragens.

• Nas portas de madeira envernizadas, reaplicar o verniz periodicamente, pois com o tempo o mesmo vai se tornando opaco. Este serviço deverá ser feito por profissional especializado. Para a limpeza, utilizar flanela seca ou escova de pêlos.

• Portas e batentes encerados não devem ser lavados, recomendando-se para retirar manchas ou riscos, a aplicação de cera líquida à base de carnaúba. O enceramento deve seguir o sentido vertical, isto é, de baixo para cima, nunca para os lados ou em círculos, com polimento após a secagem.

• As portas pintadas devem ser limpas com água e sabão neutro diluído. Jamais utilizar produtos ácidos ou à base de amoníaco.

• Procurar manter as portas sempre fechadas para evitar que empenem com o tempo e principalmente com o sol.

• Não molhar constantemente a parte inferior das portas para evitar seu apodrecimento.

• Cuidado especial deve ser tomado com relação às batidas de portas. Além de causar trincas na madeira e na pintura, poderão danificar o revestimento das paredes ou estragar as fechaduras e dobradiças.

• Para evitar emperramento de dobradiças e parafusos, verificar que estes estejam sempre firmes e que nenhum objeto se interponha sob as portas.

• Lubrificar periodicamente as dobradiças com uma pequena quantidade de óleo de máquina de costura ou grafite, tomando-se o cuidado de impedir que este óleo atinja a madeira.

• As portas e ferragens não estão dimensionadas para receber aparelhos de ginástica ou equipamentos que causem esforços adicionais Nas fechaduras e ferragens, não aplique produtos abrasivos, basta uma flanela para limpeza.

«voltar ao topo

 

Pisos

Cerâmicas, Mármores e Granitos

• Utilizar na limpeza apenas sabão em pó neutro ou pequena quantidade de detergente diluído em água, esfregando a superfície das pedras.

• Quando necessário usar cera líquida aplicada com pano.

• Não deixar cair objetos contundentes para evitar danos no piso.

• Nunca utilizar produtos cáusticos ou agressivos pois podem danificar as peças.

• Remover imediatamente as manchas que possam penetrar nas pedras tornando a limpeza impossível.

• Os pisos em pedra natural não devem ser lavados com muita frequência para evitar danos em seu rejuntamento.

• Semestralmente, deve ser feita a revisão de rejuntamento, principalmente na área para box de chuveiro pois a água quente com sabão ataca o material e pode provocar, com o tempo, infiltrações para o andar de baixo, apesar da impermeabilização efetuada. Para refazer o rejuntamento utilizar materiais apropriados existentes no mercado e mão-de-obra especializada.

• Para evitar arranhões, calce os móveis com feltro ou forração.

Carpetes

• O apartamento é entregue com o contrapiso cimentado preparado para a colocação de carpete.

• Nas primeiras semanas de uso é normal o desprendimento de fibras soltas em alguns tipos de carpete como resultado do próprio processo de fabricação. Com a repetição da limpeza esta inconveniência tende a desaparecer.

• A limpeza rotineira dos carpetes deve ser feita com aspirador de pó, usando o bocal liso para maior sucção. Evitar a utilização de produtos que não sejam específicos para carpetes. Álcool ou solvente, também devem ser evitados na limpeza diária, pois podem provocar desbotamento ou aparecimento de manchas.

• Caso seja necessária a lavagem do carpete, recomenda-se a contratação de empresas que possuam mão-de-obra e equipamentos especializados.

• Evitar excesso de água ou exposição prolongada ao sol pois podem causar manchas.

• Na tabela a seguir estão descritas as ações para as manchas mais comuns (observar as sequências das operações)

Madeira

• Secos em estufa, os pisos em madeira devem ser protegidos de qualquer umidade, razão pela qual não devem ser lavados com água. A infiltração de líquidos nos poros da madeira e nos vãos entre as tábuas pode provocar a sua dilatação, podendo levar ao empenamento e levantamento do piso.

• Quando revestidos com acabamentos sintéticos do tipo “sinteko”, não devem ser limpos com produtos ácidos ou abrasivos, os quais podem danificar a superfície. Para a sua limpeza utilizar apenas panos umedecidos e produtos específicos.

• A cada 90 (noventa) dias, o piso pode ser tratado com cera apropriada, tomando-se o devido cuidado para que o chão não se torne escorregadio.

 

Pedra Goiás

Todos os pisos do térreo, e aqueles da entrada das garagens, foram revestidos com placas de pedra, provenientes de jazidas de quartzolitos localizadas na região de Pirenópolis, no Estado de Goiás.

Este material, com alta resistência a abrasão, foi assentado em placas quadradas e retangulares com argamassa de cimento, cal e areia, rejuntadas com rejunte próprio para este fim, fabricado pela Quartzolit.

Cuidados especiais devem ser tomados para a limpeza periódica desses pisos, a qual deverá ser conduzida como a seguir:

• efetuar primariamente uma varredura geral no piso removendo todo e qualquer material solto sobre o mesmo;

• molhar o piso com água utilizando-se de mangueiras conectadas às torneiras de jardim ou lavadoras de jato de água munidas de bicos de aspersão;

• lançar sobre o piso molhado uma solução de água + ácido clorídrico + shampoo sulfônico na proporção de 60 litros de água : 10 litros de ácido clorídrico : 30 litros de shampoo sulfônico;

• utilizando-se vassouras ou escovões de piassava esfregar o piso até que toda a mancha de sujeira desprenda-se da pedra;

• aplicar jatos de água sobre alta pressão através de lavadouras tipo KARCHER 800 ou similar munida de bico projetor apropriado conduzindo toda a água para os ralos de drenagem existentes.


Piscina

Para que a piscina mantenha-se em bom estado e para que seja garantido o seu bom funcionamento é necessária a utilização de equipamentos originais como bombas, filtros e telas. Tais equipamentos contam com garantia de seus fabricantes e devem ser manipulados obedecendo-se sempre as recomendações básicas que constam nos manuais dos fabricantes.

Entretanto, alguns cuidados são necessários para manter a limpeza da água: 

• ligar diariamente o filtro, passar a peneira na água e adicionar cloro para matar germes e manter a água esterelizada (utilizar os produtos químicos recomendados);

• usar o aspirador todos os dias, durante o verão, quando a piscina é mais utilizada e durante o inverno basta repetir essa operação apenas uma vez por semana;

• limpar os azulejos semanalmente para tirar a sujeira acumulada;

• evitar o uso de produtos químicos que possam atacar os rejuntes.

No caso em que tais perfurações sejam inevitáveis, e também nos casos em que trocas de piso afetem o contrapiso existente, a impermeabilização do local deverá ser obrigatoriamente refeita, utilizando-se os mesmos critérios e os mesmos materiais adotados pela Construtora. 

Para a limpeza das paredes da piscina, devem ser utilizados detergentes próprios. Nunca utilize produtos químicos abrasivos ou palhas e escovas de aço. Verifique periodicamente o rejunte entre as peças. Na ocorrência de falhas ou desgaste, refaça-o imediatamente. 

Não é necessária a troca constante de água. A simples renovação (troca) de água da piscina não é sinônimo de boa manutenção ou limpeza, pois outros vários procedimentos se fazem necessários. As constantes trocas totais de água, além de não resolver o problema trarão com única conseqüência um consumo elevado de água. 

É aconselhável a contratação de Assistência Técnica periódica para os equipamentos da piscina (filtros, bomba, etc.), reportando-se para tanto, sempre ao fornecedor dos mesmos, indicado neste manual, ou dele obtendo a indicação de firma credenciada para a execução deste serviço. Além disso, as empresas especializadas fornecem aos usuários todas as informações sobre a boa manutenção da água da piscina e quais os produtos ideais e os procedimentos necessários para manter uma boa qualidade da água. 

Sempre mantenha a água da piscina em condições satisfatórias de limpeza e higiene, e os equipamentos da piscina em perfeito estado de funcionamento. Mantenha o espaço destinado às bombas e equipamentos sempre limpo e sem qualquer material estranho à manutenção da piscina.

Paisagismo

A manutenção dos canteiros e jardins deve ser, pelo menos, mensal e deverá ser realizada por profissionais de jardinagem com acompanhamento de técnico especializado. 

Os serviços a que se refere a manutenção são os seguintes sem a eles se limitarem:

• Adubação química e orgânica para recomposição dos nutrientes necessários ao ciclo vegetativo, mantendo a fertilidade do solo dos jardins e dos vasos.

• Controle fitossanitário das plantas, visando o controle geral das pragas e das doenças.

• Aplicação de água (irrigação) na quantidade ideal para manter em equilíbrio o metabolismo das plantas e a qualidade do solo.

• Cobertura dos gramados, que consiste na aplicação de terra mista para a proteção dos rizomas e nivelamento do terreno.

• Coroamento do tronco das árvores e arbusto incluindo erradicação das ervas daninhas sob as árvores ou arbustos, na projeção da copa dos mesmos para evitar competição em busca de nutrientes entre ervas e arbustos.

• Controle de ervas daninhas.

• Aval de Engenheiro Agrônomo sobre os serviços realizados e métodos utilizados visando a introdução de alterações na metodologia adotada de acordo com as reais necessidades das áreas ou mesmo das prioridades dos serviços prestados.

Instalações elétricas

A manutenção preventiva das instalações elétricas é bastante simples e deve ser executada com os circuitos desenergizados (chaves desligadas): 

Quadro de distribuição dos circuitos (uma vez por ano):

• reapertar todas as conexões;

• eliminar pontos de fios que apresentarem sinal de superaquecimento;

• substituir chaves com problemas para religação;

• rever estados de isolamento das emendas de fios.

Tomadas, interruptores e pontos de luz (a cada dois anos): 

• reapertar todas as conexões;

• verificar os estados dos contatos elétricos e substituir as peças que apresentarem desgaste.

Impermeabilizações

Dadas as características técnicas específicas das impermeabilizações aplicadas no edifício e na laje do térreo, recomendam-se cuidados especiais por ocasião de intervenções que possam influir nas condições de estanqueidade das superfícies tratadas. Neste sentido, recomenda-se evitar perfurações que atinjam as superfícies impermeabilizadas das lajes nos seguintes locais: 

• lajes de cobertura e lajes de topo das caixas d´água dos edifícios, onde costumeiramente são instaladas antenas;

• lajes dos pisos dos banheiros, terraço, cozinha e área de serviço dos apartamentos onde costuma-se fixar batedores de portas;

• lajes do térreo onde normalmente são fixados postes de iluminação ou outros elementos de interesse do Condomínio;

No caso em que tais perfurações sejam inevitáveis, e também nos casos em que trocas de piso afetem o contrapiso existente, a impermeabilização do local deverá ser obrigatoriamente refeita, utilizando-se os mesmos critérios e os mesmos materiais adotados pela Construtora.

Forros de Gesso

Os forros são executados com placas de gesso e utilizados frequentemente como teto de banheiros a fim de facilitar o acesso à tubulação de distribuição hidráulica. Também são muito utilizados em outros cômodos como efeito decorativo ou para distribuir ou deslocar pontos de iluminação. São muito empregados também na área comum do edifício. 

• Nos forros de gesso, não se deve permitir qualquer impacto, pois podem quebrar com facilidade.

• Não fixar ganchos ou suportes para pendurar vasos ou qualquer outro objeto pois não estão dimensionados para suportar peso algum.

• Lustres pesados ou grandes são desaconselháveis.

• Muito cuidado com escadas, vassouras, trilhos de cortinas. Uma pancada muito forte pode quebrar o gesso.

• Os forros de gesso nunca podem ser molhados, pois o contato com a água faz com que o gesso se decomponha. A limpeza dos forros de gesso acabados com pintura deverá ser feita com pano macio umedecido e sabão neutro.

• Para evitar o aparecimento de bolor e trinca nas juntas das placas nos tetos de banheiros e cozinhas, causados por umidade e aumento excessivo da temperatura do banho ou preparo das refeições, mantenha, tanto quanto possível, as janelas destes ambientes abertas durante estes procedimentos. Para remover tais manchas no caso de seu aparecimento, utilizar água sanitária. • Recomenda-se que os forros dos banheiros sejam repintados anualmente.

• O reparo de molduras e pequenas fissuras no gesso poderá ser feito com massa corrida ou nata de gesso diluída em água.

Esquadrias de Ferro

É aconselhável que sejam efetuadas 2 (duas) demãos de esmalte sintético nas esquadrias de ferro (portões, gradis, grelhas) a cada 12 (doze) meses para boa conservação das mesmas.

 

«voltar ao topo

Limpeza e Conservação das Esquadrias e Revestimentos 

Limpeza 

Para que as esquadrias de sua edificação se mantenham como novas, e em perfeito funcionamento por muitos anos, observe atentamente às seguintes recomendações: 

1 . A limpeza das esquadrias, como um todo, inclusive guarnições de borrachas e escovas, deverá ser feita com uma solução de água e detergente neutro, a 5%, com auxílio de esponja ou pano macios, observando-se os intervalos de tempo abaixo indicados: No mínimo, a cada 12 meses em zona urbana ou rural; 

No mínimo a cada 3 meses em zona marítima ou industrial.

2. As janelas e portas de correr exigem que seus trilhos inferiores sejam constantemente limpos, para se evitar o acúmulo de poeira, que com o passar do tempo vão se compactando pela ação de abrir e fechar, transformando-se em crostas de difícil remoção, ao mesmo tempo que comprometem o desempenho das roldanas exigindo sua troca precoce.

3. Não usar em hipótese alguma, fórmulas de detergentes ou saponáceos, esponjas de aço, de qualquer espécie, ou qualquer outro material abrasivo.

4. Não usar produtos ácidos ou alcalinos. Sua aplicação poderá manchar a anodização e tornar a pintura opaca.

5. Não utilizar objetos cortantes ou perfurantes para auxiliar na limpeza de “cantinhos” de difícil acesso. Esta operação poderá ser feita com o auxílio de um pincel de cerdas macias embebido na solução indicada no item 1.

6. Não usar produtos derivados do petróleo (vaselina, removedor, thiner, etc.). O uso de tais produtos, num primeiro instante, pode deixar a superfície mais brilhante e bonita. Porém, em sua fórmula existem componentes que vão atrair partículas de poeira que agirão como abrasivo, reduzindo, em muito, a vida do acabamento superficial do alumínio. De outro lado, os derivados de petróleo, podem ressecar plásticos e borrachas, fazendo com que percam a sua ação vedadora.

Em caso de dúvida, antes de utilizar qualquer produto que possa por em risco a beleza e funcionamento de suas portas ou janelas, consulte o fabricante das esquadrias, ou entre em contato diretamente com o Departamento Técnico da AFEAL (Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio), pelo telefone 221-7144 – São Paulo. 

Lubrificação 

Todas as articulações e roldanas trabalham sobre uma camada de náilon auto - lubrificante, razão porque dispensam qualquer tipo de graxa ou óleo. Estes produtos não devem ser aplicados às esquadrias, pois em sua composição poderá haver a presença de ácidos e outros aditivos não compatíveis com os materiais usados na fabricação das esquadrias. 

Regulagem dos Braços Articulados Dotados de Freio 

Toda janela do tipo maxim-ar é fabricada com utilização de braços articulados. Este mecanismo é de vital importância para o perfeito funcionamento da janela. Cada braço possui um dispositivo chamado “carrinho”, localizado em sua parte superior que, na operação de abrir e fechar da janela, desliza preso a um trilho (tipo berço). Os braços modernos são dotados de “carrinho” com freio, que podem ser regulados através de um parafuso ou dispositivo próprio. 

O fabricante da janela (esquadria), por ocasião da revisão final de entrega, faz o ajuste do freio. Porém, devido à variação de temperatura e à ação do tempo, este dispositivo poderá desregular e perder sua capacidade de controlar a pressão de abertura da janela. 

Para saber se o freio está regulado, basta abrir a janela até um ponto intermediário (+ 30º), a qual deve permanecer parada e oferecer certa resistência a qualquer movimento espontâneo. 

Estará desregulado se a manobra de abrir e fechar for feita com alguma dificuldade ou se a folha não permanecer aberta no ponto desejado. 

Embora a regulagem do freio ser de simples execução, somente pessoa especializada deverá faze-la, pois se tal ajuste for inadequado, danificará o perfil fixo e colocará em risco a integridade do braço, e, conseqüentemente, a segurança do usuário e de terceiros. 

Jamais aplique qualquer produto lubrificante nos “carrinhos” dos braços articulados. 

«voltar ao topo

Cuidados Especiais

Em caso de pintura das paredes 

Antes de executar qualquer tipo de pintura, seja com utilização de tinta a óleo, látex ou cal, tomar o devido cuidado de proteger as esquadrias com fitas adesivas de PVC. Evite a utilização de fitas tipo “crepe”. Esta fita costuma manchar a esquadria quando em contato prolongado. 

Remover a fita protetora imediatamente após o término da pintura. Na composição de sua cola existem ácidos e produtos agressivos que em contato prolongado com as esquadrias podem danificá-las. 

Caso haja contato da tinta com a esquadria, limpar imediatamente, enquanto “fresca”, com pano seco e em seguida com pano umedecido em solução de água e detergente neutro. 

Limpeza de Revestimentos Externos 

A limpeza de fachadas com revestimentos cerâmicos ou de granito, em que se utilizem soluções que contenham ácidos de quaisquer tipos, só pode ser feita se não houver contato deste produto com as esquadrias, neste caso recomenda-se o uso de água com detergente neutro a 5%. 

Durante a lavagem de fachadas com o uso de máquinas de alta pressão, deve-se evitar a concentração do jato de água nas partes calafetadas com silicone, ou qualquer outro material. A força do jato poderá arrancar estes elementos protetores contra infiltrações. 

Ação dos ventos sobre as esquadrias

Embora nosso país não esteja localizado em área de incidência de furacões, tufões ou ciclones, pode ocorrer, em algumas regiões específicas, chuvas com rajadas de ventos acima dos 100 km/h, o que é suficiente para provocar estragos em construções de qualquer tipo, razão porque as portas, janelas e revestimentos de fachadas, quando instaladas nestas zonas, devem atender o que especifica a norma ABNT. 

Por outro lado, é de responsabilidade dos moradores em imóveis residenciais ou comerciais, adotarem providências mínimas de segurança, em caso de ocorrer tempestade com ventos fortes, contínuos ou em rajadas. 

É essencial que portas e janelas estejam fechadas e travadas, pois que em alguns tipos de janelas, que aparentemente estejam fechadas, porém não travadas, pode ocorrer sua abertura pela ação dos ventos fortes, causando estragos de grande monta. 

A seguir, indicamos procedimentos mínimos de segurança, em caso de tempestades, quanto a certos tipos de portas e janelas:

Janelas Maxim-ar ou Projetante 

Não basta estar apenas fechada, o morador (usuário) deverá tomar o cuidado de se certificar que o fecho central, e em alguns casos duplos, estejam travados. 

Rajadas de ventos ascendentes, que correm pela fachada em direção ao topo do edifício, podem, num só golpe, abrir e desprender a folha de sua estrutura principal, arremessando-a contra objetos e pessoas. 

Janelas de Correr 

São as que menos riscos oferecem em caso de ventos fortes, mesmo se, por descuido do morador (usuário), o fecho não estiver travado. Graças ao seu conceito e princípio construtivo, sua abertura não ocorre espontaneamente por ação do vento. Porém, quando não estiver totalmente travada ou na posição semi-aberta, a resistência dos montantes verticais fica prejudicada, podendo ocorrer deformações e afundamento de suas folhas. A contra-força à ação de rajadas e ventos, fortes é obtida pelo encaixe dos perfis verticais, que se complementam estruturalmente. 

Funções das portas e janelas

As janelas e portas nos edifícios de apartamentos, construções industriais, comerciais, sanitárias, etc., têm diferentes funções, entre as quais devemos lembrar: 

• possibilitar o contato visual com o exterior; 

• acessar áreas externas; 

• permitir a iluminação ambiental através do melhor aproveitamento da luz natural; 

• possibilitar a troca de ar e a ventilação natural; 

• proteger o interior da residência e seus ocupantes das intempéries exteriores, etc. 

As diversas tipologias de portas e janelas nos mostram as várias possibilidades de como proceder na troca de ar e de permitir uma mais eficiente ventilação do ambiente. 

A troca de ar é necessária, como sabido, tanto para eliminação do gás carbônico, quanto para a eliminação de outros gases, fumaças e vapores, que deixam o ar do ambiente carregado, tornando-o viciado e pouco higiênico. Portanto, é de grande valia o conhecimento prático dos diversos tipos de janelas e ângulo de abertura para melhor aproveitamento da ventilação e troca de ar, sem desconsiderar, contudo, a sua importância na obtenção de uma boa iluminação no período diurno, evitando-se a utilização de luz artificial. 

 

«voltar ao topo

Principais tipos de portas e janelas

Janela Maxim-ar (projetante deslizante) 

A folha desta janela abre-se com a projeção de sua parte inferior para fora, ao mesmo tempo que sua parte superior desliza para baixo. 

Quando dotada de braços com articulação apropriada e sem limitador de curso, permite abertura até 90º, o que deve ser feito somente para facilitar a operação de limpeza. 

Pode ser mantida aberta, com pequena angulação, em caso de chuvas moderadas. Entretanto, deve-se mantê-la travada quando houver incidência de ventos, pois em caso de rajadas, poderá sofrer danos irreparáveis em seu mecanismo, ou mesmo poderá ter sua folha totalmente arrancada de sua estrutura principal, transformando-se em objeto de alto risco para pessoas, como também poderá provocar danos materiais. 

Devido a sua grande mobilidade de abertura e relativa facilidade na operação de limpeza, que em muitos casos dispensa a utilização de equipamentos especiais, faz da janela maxim-ar a preferida dos arquitetos e construtores em todos os tipos de construção civil. 

Se instaladas em pavimento térreo, principalmente em área onde haja circulação de pessoas, deve-se limitar sua abertura para que não cause acidentes sérios. 

Cuidados especiais: trata-se de uma janela que exige o mínimo de manutenção. Entretanto, o usuário deve estar sempre atento ao funcionamento macio, porém ajustado, de seu mecanismo de abertura (braços articulados) que suporta integralmente todo o peso da folha. (vide sub – item Regulagem dos Braços Articulados Dotados de Freio). 

Janela e Porta de Correr 

Suas folhas movimentam-se paralelamente no sentido horizontal em trilhos fixados na base do contramarco. Permite a abertura de até 50% do vão. 

De construção simples e econômica, é utilizada no fechamento de grandes vãos. Pode ser manejada com facilidade por qualquer pessoa. As diversas opções de abertura, facilita ao usuário dosar a renovação do ar ou a claridade ao seu gosto, mantendo-se tal posição inalterada sob a ação de ventos moderados. 

Não interfere nas áreas externas ou internas, o que facilita o uso de telas, persianas ou cortinas. Permite ao usuário debruçar-se na metade do vão. 

Para facilitar o arejamento do ambiente, é recomendado que a abertura se faça igualmente nas duas extremidades, pois, desta forma a circulação do ar será facilitada. 

Cuidados especiais: deve-se manter os drenos (orifícios) e trilhos inferiores sempre bem limpos, principalmente na época de chuvas mais intensas, pois esta é a causa principal do borbulhamento e vazamento de água para o interior do ambiente (Veja instruções para limpeza). Nas portas ou janelas mais pesadas são empregados rolamentos blindados revestidos de náilon, que já vêm com lubrificante de fábrica, não exigindo qualquer cuidado especial exceto quanto à utilização de produtos químicos e material de limpeza. 

Persianas de Enrolar 

Hoje podemos dispor, no mercado brasileiro, de persianas fabricada com a mais variada gama de materiais, desde a tradicional, de madeira, até as levíssimas de PVC ou alumínio. 

Se não bastasse a beleza e praticidade no controle de luz e arejamento do ambiente, podemos dispor de modelos cujas lâminas são preenchidas com poliuretano, material isolante termo-acústico. 

Possibilita absoluto controle de luminosidade, desde o mais intenso até o black out total. 

Na sua grande maioria, os modelos atuais vêm dotados de automação, que permite abrir ou fechar eletricamente, através de controle remoto à distância, oferecendo ao usuário alto grau de comodidade. 

A limpeza externa da persiana de enrolar deve ser feita removendo-se a tampa da caixa do rolo, que fica na parte superior da janela, pelo lado interno. Em seguida proceder à limpeza com um pano macio (ou esponja), umedecido em uma solução de água e detergente neutro (à 5%), executando-se a limpeza em duas ou três palhetas de cada vez, à medida que move a persiana.

«voltar ao topo

Alvenarias

Paredes Pintadas

Nunca usar álcool sobre tinta plástica (látex PVA).

Com o tempo, a pintura escurece um pouco, devido à exposição constante à luz natural e à poluição. Não faça retoques em pontos isolados, em caso de necessidade pinte toda parede ou cômodo. Limpar utilizando apenas um pano umedecido e sabão neutro, esfregando-as suavemente e não adotando outro tipo de removedor.

Paredes Azulejadas

A limpeza e lavagem deve ser feita com sabão em pó neutro, utilizando pano úmido ou esponjas.

Evitar o uso de detergentes agressivos, ácidos ou soda cáustica, saponáceos, bem como esponja de aço, escovas e produtos concentrados de amoníaco que atacam o esmalte das peças e seu rejuntamento, podendo ocasionar vazamentos para os cômodos vizinhos.

Na limpeza, tomar cuidado com encontros de paredes com tetos em gesso.

O rejuntamento de azulejos deverá ser constantemente observado, principalmente nas áreas de box e pias, a fim de evitar infiltrações nas paredes. Reponha-o sempre que necessitar. Sempre atente ao rejuntamento das áreas molhadas. Infiltrações podem ocorrer no apartamento do seu vizinho devido ao desgate do rejunte pela limpeza.

Nunca utilize escovas de piaçava ou aço e esponjas metálicas na limpeza, pois isso poderá retirar o rejunte.

Papel de Parede

As superfícies revestidas com papel de parede não devem ser lavadas, pois isso pode acarretar o seu descolamento.

Para limpeza, utilizar apenas um pano úmido ou esponja macia umedecida em sabão neutro ou produto específico para esse fim. 

Aço inoxidável

• Usar apenas água e sabão neutro para tirar gorduras das cubas de aço inox e nunca usar materiais abrasivos como esponjas de aço, pós abrasivos (saponáceos),etc.

• Após a lavagem, passar pano com álcool para devolver o brilho natural ao aço inox.

• Para remover o lustro aconselha-se o uso de Kaol ou pó de gesso.

• Evitar o acúmulo de louça dentro da cuba, pois o excesso de peso pode ocasionar o rompimento de sua fixação na bancada.

«voltar ao topo